Posts com Tag ‘RealD’

rapaduracast137_3D

Está no ar mais um RapaduraCast, programa semanal do Cinema com Rapadura. Novamente, fui convidado para o programa e tive um papo divertidíssimo com Jurandir Filho, comandante rapaduriano, e Mauricio Saldanha, do Cabine Celular. Essa edição foi bastante diferente da anterior, sobre os filmes de verão e além da discussão sobre o Cinema 3D como linguagem, boas risadas surgiram no meio disso tudo. É sempre muito divertido participar desse podcast.

Visitem e prestigiem. Obrigado pelo convite e até o próximo! Clique aqui!

Aproveitando, já que o assunto é Cinema 3D e, claro, seus óculos, aí uma foto dentro da sala privada da Walt Disney Pictures, em Burbank. =D

DSCF0182

ps.: Esse post de ver o “último” dessa fase da história do SOS Hollywood. Ainda essa semana, TUDO NOVO! =D

Anúncios

foto1.jpg

Eu sei, eu sei. Prometi a cobertura do Los Angeles Film Festival e só coloquei uma mísera notinha. Peço desculpas. É que foi tanta coisa junta, uma falta de grana no meio do caminho e outras cossitas que me impediram de publicar muita coisa ao longo dessa semana. Daqui a pouco, saio para o Tapete Vermelho de Viagem ao Centro da Terra, com direito a Brendan Fraser e elenco para o derradeiro filme da New Line. Aliás, já é a equipe da Warner quem está cuidando de parte desse lançamento. Assisti-lô-ei em RealD, mas nem isso tira meu medo desse filme ser ruim. Bom, saberei ainda hoje. Antes disso, preciso cruzar a cidade, esperar um monte, tirar muitas fotinhas e aí encarar o danado. Tenhamedomuitomedo!

O LAFF termina hoje com o Family Day – várias atividades para crianças, screenings gratuitos de Peter Pan, o original animado da Disney – e os últimos grandes filmes. Ontem foi a première de gala de Hellboy II – The Golden Army, mas, básico, tomei outro toco! Oêeeeeeeeeeee! Ano que vem a coisa melhora no festival, já que eu ainda era virgem e só descobri os macetes ao longo desses dez dias. Nada mais justo. Ok, ok, vocês venceram, batata frita! =D

Vou escrever a cobertura completa amanhã. É só questão de sentar e digitar mesmo. Vi muitos filmes, não consegui ver a mostra de curtas e rodei mais que peru bêbado em Westwood Village. Inferno achar as coisas por ali, isso sem contar no dia que resolvi ir de carro e gastei uma fortuna de estacionamento, pois precisei trocar de estacionamento 2 vezes: o primeiro fechava à meia-noite, cravado, e, como o filme terminaria lá pela 1h, precisei ir para outro lugar. Meia hora ou dez horas, tanto faz, preço cheio. Esse lugar é expert em tirar muito dinheiro da gente! ahhaah! Depois a gente reclama do Brasil! :p

That’s all, folks!