Posts com Tag ‘los angeles’

jackson.top

Morte do cantor foi tão apoteótica quanto seus anos dourados e repercussão encontrou na Internet, seu maior condutor.

Com mais acertos que falhas, sites como TMZ, Twitter e portais substituíram a mídia tradicional no acompanhamento do “11 de Setembro do Pop”, como disse o editor da Rolling Stone Brasil, Pablo Miyazawa. É isso que esse especial, realizado por cinco dos podcasters e jornalistas mais competentes do Brasil, analisa e explica.

Entenda como a morte do ícone mudou muito mais que o mundo da música pela visão de Eduardo Sales, Maira Moraes, Eduardo Moreira e Mafalda e, claro, Fábio Barreto. Essa ediçao do SOS Cast foi fruto de um trabalho hercúleo, detalhado e dedicado de Rocco e Wagner Brito, os dois editores que assinam a edição. Meus sinceros agradecimentos! Sem dúvida, um dos melhores programas até hoje.
PARTICIPANTES

@eduardo_sales (Papo de Gordo)
@maira_moraes (Papo de Gordo)
@oeduardomoreira (FeedbackNews)
@mafaldamonacast (Monalisa de Pijamas)

LINKS RELEVANTES:

Capas de jornais no mundo pelo LA Times (Brasil em Destaque!)
Jordan Chandler diz que mentiu sobre acusação de assédio
Homenagem a “espontânea” Michael Jackson na faixa de pedestres
RapaduraCast Especial Michael Jackson
M2List – Michael Jackson (by Eduardo Moreira)


TRILHA SONORA ESPECIAL:

Thriller


Duração:
1h14 min


EDIÇÃO E PRODUÇÃO:

César Calixto (@r0cc0)
Wagner Brito (@wag)

COORDENAÇÃO DE CONVIDADOS
Dudu Sales (@eduardo_sales)

SUGESTÕES, CRÍTICAS, RECEITAS DE BOLO, NÚMEROS DA LOTTO
Envie e-mails para: barretao.la@gmail.com

NO TWITTER:
@soshollywood

RSS e iTunes
Adicione o feed do SOSCast no seu iTunes ou outro serviço de download.

SOS Cast #06 – Especial Michael Jackson & Mídia: Download

soscastlogo

(a imagem do topo foi retirada do site da CNN, antes que algum chato venha reclamar)

distric9

Bancos de ônibus proibidos para alienígenas e um 0800 para denunciar os ETs!

Marketing é tudo em Los Angeles. Sem lei Cidade Limpa, outdoors e pôsteres dominam a cidade, mas quem chama atenção são campanhas mais inusitadas. O que você pensaria se desse de cara com um ponto de ônibus reservado “apenas para humanos e proibido para não-humanos”? Para completar, uma mensagem pede para que alienígenas ilegais sejam denunciados às autoridades. Muita gente fica confusa, alguns com medo, mas todo mundo presta atenção. Esse é o clima criado pela campanha de Distrito 9, um thriller de ficção científica de Neill Bloomkamp e produção de Peter Jackson.

Sem grandes astros no elenco, orçamento milionário ou legiões de internautas desesperados pela estréia, a idéia é boa, pois cria expectativa em torno do que será o alienígena estilizado que aparece em todos os anúncios. No roteiro, inspirado num curta-metragem de Bloomkamp [Alive in Joburg], debatendo preconceito sofrido por uma raça alienígena forçada a viver em condições desumanas na Terra. Esse é mais um dos exemplos de marketing viral, cujo objetivo é despertar curiosidade e gerar visitas ao site oficial do filme [www.d-9.com].

distric9_2

A campanha atinge a cidade toda e faz mais sucesso que os outdoors de Transformers 2 – A Vingança dos Derrotados, senhores supremos dos edifícios de Los Angeles. Exagero não é tudo, curiosidade faz mais efeito, especialmente quando há alienígenas e racismo intergaláctico envolvido. Distrito 9 estréia em 14 de agosto nos Estados Unidos. Falei um pouco mais sobre ele no último SOSCast.

Liguei para o telefone da campanha e gravei uma mensagem desesperada denunciando alienígenas [na verdade, armênios narigudos – redundante – e bizonhos na vizinhança]. A Sony diz que pode usar qualquer uma das mensagens em sua campanha. Isso que eu chamo de interatividade! O telefone também fornece informações sobre o filme e gerou mais de 30 mil ligações ao longo de 4 semanas.

Aí vai um vídeo que acabei de fazer sobre a campanha (a pedido do Jurandir, do RapaduraCast):

Esse é o trailer em português:

optimus

Megan Fox é atrativo meramente estético e Shia LaBeouf é o talentoso da equação, mas sem John Turturro, a nova aventura mecatrônica de Michael Bay teria um destino extremamente desagradável. No fim das contas, o humor de um homem só fez valer horas de pancadaria entre os robozões.

Mais de 1.000 pessoas aglomeravam-se nos jardins da Paramount Pictures, na Melrose Avenue, em Los Angeles. Filas gigantescas, uma equipe de relações públicas exausta – praticamente um mês rodando o mundo – e heróica. Era a pré-estréia de Transformers 2: A Vingança dos Derrotados. O evento dos VIPs aconteceu um pouco mais cedo, no Arclight. Alta expectativa só se assemelhava à falta de informação gerada pelo “buzz” em torno do filme: “é a primeira vez que vão mostrar o filme, vamos fazer parte da história”, diziam alguns jovens ansiosos. Falta de noção. Além das exibições no resto do mundo, a imprensa brasileira já havia visto, por exemplo, e outras projeções tinham acontecido aqui mesmo em Los Angeles na semana anterior, incluindo duas em IMAX. É aquele desejo de “ser importante”. Michael Bay sofre da mesma necessidade e, em sua aventura maior e mais divertida, passou muito perto de colocar tudo a perder. Foi salvo por John Turturro, inquestionável como melhor ator do elenco, dos dois filmes.

SPOILERS!

(mais…)

Johnny Depp (c) 2009 - Fabio M. Barreto

Johnny Depp recebeu este correspondente para falar sobre Inimigos Públicos, mas, claro deu uma pincelada no aguardado Alice no País das Maravilhas

Ontem, o mundo foi apresentado ao visual do Chapeleiro Maluco, personagem original de Lewis Carroll e adaptado para o cinema por Tim Burton. Johnny Depp é o homem por trás da criatura. Em entrevista realizada na manhã ensolarada de Los Angeles, no hotel Four Seasons, Depp falou à revista Sci-Fi News/SOS Hollywood, sobre Inimigos Públicos e, claro, não podia perder a chance de falar sobre o próximo personagem. Confira a leitura de Depp, sobre Alice no País das Maravilhas:

“Busquei referência principalmente no livro. O Chapeleiro sempre me fascinou por conta de alguns detalhes que pouca gente percebe”, disse Johnny Depp a este correspondente. “Por exemplo, ele diz que ‘investiga coisas começadas pela letra M’. Fui buscar informações sobre isso, as razões para essa menção curta e simples, mas muito intrigante, e descobri que o Mercúrio presente na cola usada pelos chapeleiros tinha poderes alucinógenos e, por isso, criou-se a expressão ‘as mad as a hatter’/’tão louco quanto um chapeleiro’. Eles piravam por causa disso. Estudei cada uma dessas minúcias, então rascunhei minha idéia visual; Tim [Burton] mostrou os rabiscos dele, e foi engraçado ver que pensamos em coisas muito próximas (risos).”

chapeleiro maluco

A entrevista completa, você confere na Sci-Fi News de agosto e, claro, aqui no SOS Hollywood.

terminator1

McG e Christian Bale assumem a responsabilidade de reativar a franquia criada por James Cameron, ao mostrar o confronto entre resistência humana e exterminadores da Skynet. O Exterminador do Futuro: A Salvação chega aos cinemas cheio de segredos, promessas e um debate sobre a essência da Humanidade.

Por Fábio M. Barreto
Correspondente em Los Angeles

Uma versão resumida dessa matéria foi publicada originalmente no Jornal do Brasil, na Capa do Caderno B, na última sexta-feira, dia 5 de junho de 2009. Foi minha estréia no JB, o que me deixou bastante feliz. Espero que outras venham! Confiram o texto! =D

SPOILERS

O Exterminador do Futuro: A Salvação (leia crítica oficial do SOS Hollywood aqui) tem um hype diferente. O filme mais arriscado da carreira de McG está na mira de um público especial: saem os internautas alucinados, entram os próprios atores e diretores de Hollywood. Ao lado do irresistível Star Trek, o novo capítulo na vida de John Connor, interpretado por Christian Bale, era o mais esperado pela classe, com declarações descaradas de gente como J.J. Abrams, Sam Raimi e Vin Diesel. Também pudera, o argumento de McG, e roteiro de Jonathan Nolan [não-creditado], mostra o episódio mais empolgante da luta contra a Skynet – a resistência humana.

(mais…)

Manhê! Estou na capa da Rolling Stone!
Rolling o que, filho? =D

Maio foi um mês muito especial para mim, pois realizei meu grande sonho profissional. Publiquei meus dois primeiros artigos na Rolling Stone. Ano passado havia feito uma crítica de Cloverfield – Monstro, mas foi bem pequena e apenas uma opinião, coisa que faço todos os dias no site, no twitter, onde quer que alguém me pergunte. Agora foi diferente, bolei uma bela pauta cinematográfica (clique aqui) e entrevistei ninguém menos que Christian Bale, por causa de O Exterminador do Futuro: A Salvação (leia crítica aqui). Fiquei muito feliz. Realizar sonhos deveria ser comemorado mais que aniversário ou datas obrigatórias, aliás, por que não celebramos nossas realizações e grandes idéias, em vez de ficar se preocupando com idade ou Natal? Maio do ano que vem tem festa! =D

Enfim, abaixo segue reprodução de texto liberado no site da Rolling Stone (clique aqui para deixar um comentário lá no site da revista, se quiser) da entrevista com Christian Bale. Obrigado a todos por terem ajudado a realizar esse sonho e espero que gostem.

(mais…)

Em pegadinha histórica na internet brasileira, o site O Fuxico deve ter sido provavelmente invadido por hackers que postaram a seguinte notícia:

fuxico_silvio

Claro que Silvio Santos não morreu, mas isso não impediu a notícia de correr feito vírus no Twitter, com diversas pessoas questionando o fato. Entretanto, imediatamente soube que era mentira, pois, passei o dia num evento que contou com a presença de Silvio Santos e diversos outros executivos de canais de televisão brasileiros. Inclusive, almocei com o “patrão” e tive uma curta conversa com ele na loja da FOX, estúdio onde aconteceu o evento.

As informações da suposta notícia situavam o proprietário do SBT em São Paulo, envolvido em gravações de um programa que acabava de ser suspendido por ordem judicial, como noticiou o UOL, teria sentido fortes dores no peito e morreu no Hospital Albert Einstein, às 20h30 desta sexta-feira.

Nesse exato momento, Silvio Santos saia da fila da loja da FOX, munido de diversos DVDs, entre eles Os Desajustados, de 1961, dirigido por John Huston, e estrelado por Clark Gable e Marilyn Monroe. Minutos antes, o empresário havia descontraído ao falar sobre a polêmica em torno da menina Maisa.

Por razões óbvias, o SOS Hollywood foi o primeiro a desmentir a informação, via Twitter (@soshollywood), mas tudo só foi “desmentido oficialmente” quando o site foi retirado do ar e alguém falou com a assessoria de imprensa do site. A boa e velha mania de brasileiro só acreditar quando sai no Globo.com ou em outro portalzão. Tipo, humm, Fuxico? haha

Mais uma vez, SOS Hollywood dá o furo e gosta! =D Tudo bem que foi furo de notícia que não aconteceu, mas, pelo menos, deveria ter ajudado a evitar qualquer bagunça homérica na internet.