Posts com Tag ‘Comic-Con 2008’

Zack Snyder

SAN DIEGO – Embora não seja unanimidade entre os críticos, os nerds de histórias em quadrinhos e cinema têm um ditado quando assunto é adaptar grandes títulos para o cinema: In Snyder We Trust (Em Snyder a gente confia!). A frase foi retirada da nota de 1 dólar – In God we Trust – e se refere ao diretor Zack Snyder, que segue numa carreira meteórica depois de refilmar Despertar dos Mortos, de George Romero, e de encarar o desafio de levar 300, de Frank Miller para o cinema. Snyder é o homem responsável pela até então impossível tarefa de transformar Watchmen, de Alan Moore, em filme. Apaixonado assumido e considerado uma “enciclopédia” pelos os atores com quem trabalha, o diretor parece ter acertado a mão, novamente, com Watchmen, um dos filmes mais antecipados de 2009.

Zack Snyder conversou com o SOS Hollywood durante a San Diego Comic-Con e falou sobre seu novo filme, a pressão dos fãs e, claro, sobre o momento atual dos quadrinhos no cinema. A entrevista foi bacana, mas devo dizer que encontrei um Snyder claramente esgotado fisicamente. Embora ele ainda demonstre toda a paixão que garantiu muitos fãs aqui, o ritmo ininterrupto de filmes sem dúvida tem afetado o “homem adaptação de quadrinhos”. Para ajudar, vários para-quedistas participaram da entrevista (gente perguntando sobre Alan Moore e sobre a “importância da Comic-Con”, putz), mas o troféu “Volta pra Casa” vai para uma correspondente brasileira que só ficou lá, sentada, gravando as entrevistas e não abriu a boca. Muito bem flipper!

Agora chega de enrolação, leia a entrevista!


Por que demorou tanto para Watchmen ser adaptado?

Watchmen levou 20 anos para achar seu lugar no universo, eu acho. Esse trabalho é tão relevante que pudemos dizer que é “a graphic novel mais celebrada de todos os tempos” no trailer. Quem vai dizer o contrário? (risos)

(mais…)

Anúncios

miller.jpg

Sábado foi um dia marcante. Obviamente, o fato de ter entrevistado Frank Miller entrou para minha história pessoal, porém, o lado ruim do penúltimo dia de Comic-Con foi bastante inesquecível. Tudo por conta do gigantismo do evento e, claro, do aumento absurdo de visitantes, afinal de contas, quem trabalha durante a semana também poderia participar. E foi um pandemônio.

Para ajudar, foi no sábado que começou a programação pesada de TV e, se alguém ainda tinha dúvidas, ficou claro de que esse tipo de conteúdo é o verdadeiro responsável pelo sucesso absoluto da San Diego Comic-Con. A maior parte das atenções estaria voltada para o Hall H, em seu último dia de atividade, que fecharia a programação com chave de ouro: Heroes – e o primeiro episódio da nova temporada -, seguido por Lost, com um Q&A apresentado pelos produtores.

E tudo foi caótico. Muito mais procurado que os painéis de cinema ou quadrinhos. Missão quase impossível.

(mais…)

assaj.jpg

Duas coisas pontuariam a sexta-feira na Comic-Con: Watchmen e Star Wars. Ok, The Spirit roubaria um pouco da atenção por ser Frank Miller, mas os dois primeiros eram os mais fortes. Confesso que foi complicado acordar no horário, especialmente depois de ter trabalhado até as 4h no dia anterior, fazendo o resumão e lutando para não escrever bobagem por conta do sono.

O que chamou a atenção logo de cara foi o fato de não haver sol. Depois de dias insanamente quentes e ensolarados, o tempo mudou e ficou tudo nublado. Ainda quente, porém, mas com um ventinho que foi providencial para evitar muito cansaço. E, acreditem, isso faz diferença quando você precisa andar uns 8 quarteirões carregando uma mochila pesadona.

Descobri da pior maneira possível que a lotação da Comic-Con aumenta progressivamente conforme o fim de semana se aproxima. Ok, óbvio, mas a ficha só cai quando as filas aparecem para mostrar que a “vida não é fácil”. Mas lá estava eu, pronto para a guerra.

(mais…)

Desta vez, quem fala é a produtora Deborah del Prete, de The Spirit, que é amiga pessoal de Lexi Alexander, a diretora de Punisher: War Zone. Durante o painel do filme, anteontem, na Comic-Con, foi dito que Lexi não estava presente por conta de sua lua de mel. Porém, no dia seguinte, veio a bomba: a lua de mel tinha por objetivo encobrir a eventual demissão da diretora.

Em entrevista exclusiva ao SOS Hollywood, Deborah Forte não perdoou.

“Vi a coluna e devo dizer que confio em Lexi. Já trabalhamos juntas e vamos continuar a trabalhar juntas. Vi a versão dela para o filme e ficou ótimo. Não foi demissão. Tiraram o filme dela e mudaram sua visão. Não vou dizer mais nada além de reforçar que confio e acredito nela”.

Ou seja, mais um claro exemplo de estúdio se metendo na criatividade dos diretores e metendo os pés pelas mãos. Vamos esperar que a versão final não prejudique um filme tão aguardado. Ótima idéia eles fazerem isso pouco antes da Comic-Con, não? Agora fiquei com medinho!

watchmenwarroom1.jpg

Acompanhe um dos momentos da entrevista de hoje com Zack Snyder.

    Você acha que está brincando de ser “deus” depois de adaptar 300 e agora mandar bem em Watchmen?
    Não, de forma alguma. Fico feliz que tenha funcionado, mas o pessoal tem dito que eu ouso desde que resolvi refilmar o Romero. Mas não vejo assim não.

    Está preparado para a pressão dos fãs sobre as inevitáveis mudanças?
    Sim, estou. Na verdade, eu até gosto disso. Tem bastante gente falando sobre a roupa do Ozymandias, que parece com a que o Joel Schumacher fez para Batman & Robin. E é essa a idéia mesmo! Já parou para pensar que pode haver algo além dessa “simples” coincidência? Essa é a mágica de Watchmen: criar a discussão, fazer as pessoas pensarem no que estão vendo e não aceitarem nada como definitivo.

E que venha o filme!

hr_x-men_origins-_wolverine_3.jpg

A magnitude da San Diego Comic-Con começa no simples fato de descrever o Convention Center, onde a feira acontece. São aproximadamente 4 quarteirões grandes, ou melhor, uns três estádios como o Canindé, em São Paulo. Visto de fora já impressiona. Quando você entra, a coisa piora, pois, além de comprido, o local é amplo e comporta uma infinidade de espaços.

Depois falo sobre isso, pois vamos ao que realmente interessa. O que rolou no primeiro dia de programação completa! Afinal de contas, ontem foi só oba-oba e, no fim da noite, pude conferir Tropic Thunder, um dos filmes mais débeis mentais da temporada. É de chorar de rir! Robert Downey Jr. de negão é o que há!

DIA 01
Acordei atrasado! Legal, não? Nada que complicasse a vida, mas o suficiente para me fazer pegar uma fila maior do que o programado para o Hall H, a principal área de eventos da feira. O Sol tradicional e o ventinho litorâneo ajudaram bastante a encontrar pique para caminhar até a Comic-Con. Claro que, chegando lá, o lugar já parecia um formigueiro e era apenas 10h. A primeira bateria de painéis já tinha começado, mas o objetivo da manhã era garantir um bom lugar no Hall H, o maior auditório do centro de convenções.

(mais…)

Ai que emoção!

Publicado: 23/07/2008 em Cinema
Tags:, ,

Só um nome: FRANK MILLER!

Vai ser lindooooooooooo!