Arquivo de janeiro, 2009

Sem sucesso no Congresso, medida que tentava prorrogar o fim das transmissões analógicas define o novo momento da TV norte-americana.

Há anos os americanos vêm se preparando para um grande passo tecnológico em termos de transmissão televisiva. Com a franca expansão dos aparelhos de alta definição e a entrada das operadoras na era digital, faltava um último golpe: a transição final para o sinal digital. A data marcada é 17 de fevereiro, quando todos os canais de TV serão obrigados por lei a desligar seus transmissores analógicos – em operação desde a invenção da televisão.

(mais…)

Pois é, o especial de aniversário do SOS Hollywood já acabou, mas esqueci de falar um pouco sobre os números do site, que me deixaram muito felizes, aliás. Vamos lá:

– 251 matérias (maioria originais e nada de tradução)
– 2545 comentários (parabéns e obrigado!)
– 346 spams recebidos (principalmente venda de remédios em sites russos)
– 1.500 visitas diárias / média (fantástico!)
– 3.011 visitas diárias – número recorde!!
– Mais de 100 entrevistas! Não imaginei que eram tantas! =D
– Cerca de 60 filmes analisados.
– Ah, 5 comentaristas idiotas bloqueados!

É isso ae! =D Novamente, obrigado!

I Wanna Do Bad Things with you… canção da seqüência de abertura da série

Tive a oportunidade de cobrir diversos eventos vampíricos em 2008. O mais divertido, sem dúvida nenhuma, foi Lost Boys – A Tribo, que cobrir com exclusividade durante a Comic-Con e pude conhecer o Corey Feldman e aquele vozeirão cavernoso dele. Filme médio e acertadamente lançado direto para DVD. Mas foi durante a mesma convenção que tive primeiro contato com True Blood, difícil foi vencer os 2363 fãs vestidos de vampiro que se acotovelavam na entrada da sala de exibição. Tinha fila, mas os seres da noite acham que podem entrar voando no salão e se empoleirarem de cabeça pra baixo.

Enfim, felizmente, consegui acompanhar True Blood desde a estréia e em HD, quando a série foi exibida pela HBO US nas noites de domingo. Alan Ball sempre fez sucesso aqui em casa, muito mais com a Lu do que comigo, mas estava empolgado com a série desde a Comic-Con. O primeiro episódio foi tão bem feito e empolgante que sabia: domingão era dia, ou melhor, noite de vampiro aqui em casa! Claro que eu já estava meio irritado com o fato de serem apenas 12 episódios, mas o feeling jornalístico sempre dizia que outra temporada viria. Ainda bem que acertei.

(mais…)

Ufa, o dia mal começou e já estou cansado só de pensar. Agora cedo tem Michael Sheen e Rhonda Mitra por Anjos da Noite – A Rebelião, também conhecido como Underworld – Rise of the Lycans. Essa pancadaria entre lobisomem e vampiro já encheu um pouquinho, mas vamos nós. Bom vai ser falar com o Sheen sobre Frost/Nixon, então vai valer a pena.

O engraçado vai ser de tarde, depois disso, ter que encarar uma long lead (exibição antecipada) de Fast and Furious. Gostei muito do primeiro, não reclamo do segundo, mas daí pra frente foi só medo. O filme de Tóquio é uma porcaria sem tamanho, peloamordeYoda. Bom, isso significa conhecer Vin Diesel, Paul Walker e Jordana Brewster. Aliás, ela sabe português? Descobrirei in locu!

Contei que vi Coraline e entrevistei Neil Gaiman no fim de semana? Ah é, foi o post que o wordpress resolveu comer. Coraline é fabuloso, até a Ariel adorou! =D A entrevista com o Gaiman, putz, sem comentários. Fabulosa!

Confira um trailer do filme, recomendado pelo próprio Gaiman:

Cresci com o surgimento da Globalização, a grande integração mundial, do globo terrestre. Hoje, por conta dessa mesma globalização, uma parte da cultura morreu. Pelo menos no que diz respeito à memória da minha geração:

– Não existe mais Guerra nas Estrelas (agora é Star Wars), Moranguinho virou Strawberry Shortcake, He-Men não luta mais ao lado dos Mestres do Universo, mas dos Masters of the Universe e o Mentor passou a ser chamado Man-at-Arms (nome original). Para sacramentar a coisa toda, o próximo filme estrelado pelo Capitão Kirk é oficialmente Star Trek, ou seja, Jornada nas Estrelas também virou história.

Globalização ou Americanização? Afinal de contas, algum dos nomes citados foi “globalizado” numa língua que não o inglês? Ainda bem que Akira é o mesmo em japonês e em inglês, senão até isso mudaria pra “James”. Se bem que há rumores de que no eventual rumor os nomes serão modificados, não? Medo disso. Medo dessa Americanização que apaga a história sem dó nem piedade.

Em 17 de janeiro de 2008, depois de uma correria para assistir Cloverfield – Monstro, embarquei num vôo para Nova Iorque. Começava minha jornada como correspondente internacional nos Estados Unidos e, consequentemente, do SOS Hollywood. Hoje, um ano depois, sinto um enorme orgulho por ter vencido os desafios, as dificuldades financeiras, a distância da família, as mentiras escabrosas e por, felizmente, ter realizado diversos sonhos e, espero, ter sido parte importante na vida sua vida, caro leitor. Muitos leitores se tornaram amigos, o que era para ser apenas um diário se tornou ponto de encontro com grandes astros por conta das entrevistas e, pelo menos para mim, ficou mais fácil entender – e compartilhar com você – como esse mundo cheio de gente famosa e politicagem extrema funciona. Hoje é aniversário do SOS Hollywood, mas só tenho que agradecer a você, que visita o site, divulga para os amigos e, acima de tudo, confia num trabalho sério e apaixonado.

Obrigado pelo apoio e fique atento, pois esse fim de semana será especial: Zack Snyder, Stan Lee e Harrison Ford vão dar as caras por aqui, blogueiros de cinema deixarão suas impressões sobre esse ano de trabalho, revelaremos algumas imagens EXCLUSIVAS de Watchmen e, acima de tudo, relembraremos um pouco os momentos mais marcantes dessa jornada!

Convido a todos para participar da festa deixando suas impressões e mensagens em nosso fórum ou por e-mail. Hoje, a festa é de vocês! De minha parte, já fico feliz demais por poder celebrar esse dia e saber que mais alguém além da minha mãe lê o blog! Ahuahuhuahua!

Ps.: Esse post ficará no topo durante toda a semana, portanto, veja as novidades abaixo!

Sou totalmente contra essa “tendência moderna” de criar filmes para adultos, mas retirar as tecnicalidades nojentas ou excessivas do filme para que ele possa ser censura 13 anos. É pura tecnicalidade. Não há nenhuma idéia para crianças nesse filme, então para que forçar a barra? O fato de não cortarmos a cabeça de ninguém não faz com que o filme seja censura livre.

Confesso que quando sugeri que os leitores participassem da entrevista com Zack Snyder não esperava muito retorno em termos quantitativos. Entretanto, foram mais de 30 comentários e mais que o dobro disso em termos de perguntas, já que ninguém se contentou em enviar apenas uma pergunta. Ou seja, grande sucesso e mais uma prova de que esse ano de trabalho só agregou para a vida de todos os visitantes, freqüentes ou não. =D

Pode ter demorado, mas vocês acham mesmo que eu publicaria tudo sobre Watchmen de uma vez só? Vamos por partes, como diria Jack. Hoje, integrando o especial de aniversário do SOS Hollywood, finalmente concluímos esse feliz capítulo com Zack Snyder, mas não para por aí. Além da entrevista e das resposta de diversas das perguntas, também publicamos algumas fotos inéditas das fantasias usadas por alguns dos personagens de Watchmen. Confira no final da matéria imagens de Rorschach, Comediante, Espectral, Coruja e Ozzymandias. Finalmente, o Danilo pode acalmar os ânimos! =D

Antes de mais nada, o melhor da entrevista com Zack Snyder, um dos clientes mais freqüentes desse repórter! =D Ainda tem muito mais de onde saiu essa matéria, até a estréia vocês conferem por aqui! Chega de papo e lá vai a entrevista!

(mais…)