Crepúsculo da Puberdade

Publicado: 18/12/2008 em Cinema
Tags:, , , ,

Novo hit cinematográfico reinventa os filmes adolescentes com romantismo demais e sobrenatural de menos. Chega a hora de Crepúsculo e a saga da família Cullen nos cafundós dos Estados Unidos.

Os vampiros estão em alta no mercado americano. Num ano que já viu o retorno dos Garotos Perdidos às telas e marcou a estréia da fantástica série True Blood na HBO, o gênero fechou o ano com chave de ouro nas bilheterias de cinema com Crepúsculo, de Catherine Hardwicke. É romance adolescente assumido, com pitadas de sobrenatural e a certeza de longa vida nos cinemas para sorte de Robert Pattinson (Harry Potter e o Cálice de Fogo) e Kristen Stewart, que interpreta Bella.

O sucesso de Crepúsculo, livro de Sthephenie Meyer, foi determinante para sua adaptação cinematográfica e, de mesmo modo, garantiu a recepção alucinada a filme e atores em Los Angeles. A première oficial do filme foi presenciada por mais de 2000 fãs que, mesmo sem poder assistir ao filme, transformaram a porta do cinema num inferno por conta dos gritos, flashs ininterruptos e tentativas de agarrar os “novos astros”. Pattinson sofreu o pior, ao ser agarrado por algumas vezes e ouvir pedidos de “me morda, por favor”. É fanatismo exacerbado. E tudo isso mesmo antes do filme estrear. Meninada exagera, não? Ainda bem que o Ozzy nunca fez um filme, porque se alguém pedisse para morder, ele não pensava duas vezes! =D

Claro que tamanho alvoroço só poderia ser traduzido como hit nas bilheterias, afinal, Crepúsculo tem tudo que o momento precisa: romance adolescente, mundo da geração IPod e, claro, vampiros bonitões prontos para arrebatar corações, e pescoços, das jovens espectadoras. Crepúsculo beira a idolatria nos Estados Unidos e, curiosamente, abrange muito mais que as adolescentes ensandecidas. A segunda maior fatia de espectadores é composta por crianças entre 10 e 12 anos, afinal, ao verem seus irmãos e irmãs mais velhas falando tanto sobre a história, os pequenos pegam gosto pela coisa.

Bom para Hollywood e, claro, para o habito de leitura, que é reforçado com esse tipo de fenômeno. Situação que, aliás, não era vista desde o surgimento de Harry Potter. Porém, Crepúsculo vai além de mera atualização de filmes de vampiros, o produto revitalizou os filmes adolescentes com suas fórmulas manjadas e dramas envolvendo “amigas para sempre” e “popularidade’. Esse universo foca na individualidade e no potencial da força de vontade de cada um de seus personagens, por conta disso, tanto os vampiros – em especial Edward (Pattinson) – quanto os humanos podem atravessar seus ritos de passagem e amadurecer ao longo do processo. Tudo isso sem ser óbvio, um ponto mais que positivo.

Claro que, retirados os elementos vampirescos, Crepúsculo seria apenas mais uma história de amor juvenil, uma espécie de Romeu e Julieta com desfecho feliz. São dois mundos em conflitos e dois jovens ensaiando os primeiros passos de uma vida eterna juntos, mas nem tudo são flores e o próprio trailer apresentava um inimigo e uma grande luta. O confronto é frustrante e resolve-se rapidamente sem grandes demonstrações de poder extremo dos seres da noite envolvidos na peleja. Ou querem nos convencer que, no máximo, vampiro fica se jogando de um lado para o outro? Ninguém esperava metamorfose, mas o resultado é mais para empurra-empurra do que luta em si. Talvez aí esteja o ponto fraco de Crepúsculo: sentimentalismo demais e sobrenatural de menos.

A revelação de Edward como vampiro gera uma cena belíssima, com sua pele revestida em diamantes microscópicos e todo o deslumbramento causado em Bella. Os hábitos peculiares dos Cullen também geram boas situações, mas tudo é sempre ditado pelo aspecto social e familiar. Claro que ninguém esperava por vampiros com capa e sotaque a là Bela Lugosi, mas o aspecto fantástico ficou em segundo plano, o que poderia garantir mais impacto no público adulto e nos seguidores mais fiéis ao mundo dos vampiros.

Crepúsculo é bem-feito, cumpre sua função e entrega um belo romance, mas até quando o final feliz pode durar? Afinal, um deles ainda é mortal e o tempo é inexorável.

Só uma perguntinha: Catherine Hardwicke, que já está fora dos próximos filmes, gosta tanto assim da Nikki Reed? Tudo bem que é só um papel pequeno, mas lá está ela! Tudo bem Wood Allen ter suas taras por grandes atrizes e etc, mas essas duas não desgrudam? =D

Anúncios
comentários
  1. Rafael disse:

    É Nikki Reed. E ela tem um rabão!

  2. […] Leia mais direto na fonte: judao.com.br […]

  3. […] Leia mais direto na fonte: judao.com.br […]

  4. […] Leia mais direto na fonte: judao.com.br […]

  5. Rachel B disse:

    Detalhe que no livro a personagem da Nikki Reed é descrita como ‘a pessoa mais bonita do mundo inteiro’. OI? Tudo bem, a Nikki é bonitinha e tal, mas MAIS BONITA DO MUNDO? Forçaram nessa aí, né.

  6. Fabio M. Braga disse:

    XARÁ, ótimo post que serviu para atiçar, ainda mais, minha curiosidade sobre o filme CREPÚSCULO.
    Não li os livros, mas sou fã do gênero e, pelo que vi no trailer, parece interessante.
    Torço apenas para que não fique tão desapontado como fiquei após assistir a sequência de GAROTOS PERDIDOS, em DVD.
    Saudações,

  7. Billy Atomic disse:

    “Ainda bem que o Ozzy nunca fez um filme, porque se alguém pedisse para morder, ele não pensava duas vezes!”

    Eu ri alto! =D

    Eu vou esperar passar na TV. Isso aí tá com cara de Malhação…=P

  8. Jackson disse:

    Tá com muita cara de Malhação encontra Os Mutantes. Romancezinho? Dispenso. Essa abordagem do “vampiro sensual” é uma merda foda. A melhor reinterpretação do mito que eu já vi foi no fummeto Dampyr, pena que parou de sair aqui no Brasil.

    Os caras do Dimensão Nerd definiram muito bem Crepuscúlo: “Uma emo se apaixona por um vampiro e eles ficam disputando pra ver quem é mais pálido”.

  9. Barretão disse:

    @ Jackson
    Eu não disse o contrário. 😉 heheheeheheh

    Até queria ler o livro, mas depois do filme, desisti. Tem coisa melhor pra fazer da vida do que ler história d’emo.

    =D

  10. Goku disse:

    “Ainda bem que o Ozzy nunca fez um filme, porque se alguém pedisse para morder, ele não pensava duas vezes!”

    Eu ri alto! =D [2]

  11. Junior disse:

    isso ai tem uma puta cara de Malhação com Vampiros… Sensação ruim sempre que vejo algo sobre esse filme.. mas ireiver

  12. Rodrigo disse:

    O Ozzy ja ateh particiou de um filme tosco com o gene simons chamado
    HEAVY METAL DO HORROR ou .Trick or Treat na versão gringa XD
    Ozzy Osbourne, de cabelinho curto e cara limpa, como o reverendoAaron Gilstrom

    vale a pena
    um clássico tosco XD

    Sobre o Crepúsculo eu vou ver hoje
    mas vou ir ver por estar sendo obrigado

    x.x

    o unico filme de vampiro
    que eu gostei mesmo foi
    Let the right one in

    XD

    e nada vai mudar a minha opinião XD

    \o\

    abraços

  13. Barretão disse:

    @ Rodrigo
    Ozzy fez mais algumas coisas, entre elas aquela coisa horrível chamada Little Nick, com Adam Sandler e Reese Whiterspoon. Ele come o diabo, lembra? auhuhauhahua

    Enfim, foi mais pra efeito de piada. :p

  14. Barretão disse:

    @ Rodrigo
    Let the Right One In é MUITO BOM! :p

  15. Rafa Zart disse:

    achei a atuação do Robert Pattinson pífia! ele só sabe fazer a mesma cara de tacho, sem lá muita expressão e sem o menor ar de sedução!
    o rapazola ta longe de ser um vampiro!

    e cara da Bella quando é mordida… WTF!!! =o

  16. QUEIROZ disse:

    O trailer é legal, até por causa das referencias as hqs que a Bella faz. Mas, não passa clima de filme de vampiro. Parece mais x-men, rsrs. Claro, não do ///Wolverine\\\, pelamor de Deus, mas sei lá!! Tem cara de Heroes. Tem cara de Caminhos do Coração.Ha, ha, ha

  17. […] nas bilheterias de cinema com Crepúsculo, de Catherine Hardwicke. É romance adolescente assumido,… post completo indexado a partir de http://feeds.technorati.com/search/pequenos Rating 3.00 out of 5 […]

  18. […] nas bilheterias de cinema com Crepúsculo, de Catherine Hardwicke. É romance adolescente assumido,… post completo indexado a partir de http://feeds.technorati.com/search/passagem Rating 3.00 out of 5 […]

  19. Adriano Martins disse:

    Esse filme é uma adaptação muito triste, galera… Eu li os livros crepusculo e lua nova, e, embora sejam bem teenagers, eles criam um universo sobrenatural incrível. E o filme não passa de um romancinho bobo!!

    Vou fazer uma comparação para não dizer spoilers do livro. Harry Potter, por exemplo. A autora pegou um ser sobrenatural já conhecido, o bruxo. Varinhas, calderões, feitiços… Tudo está lá. Mas a autora deu um porquê a cada uma dessas coisas, de modo que se lê o livro e se veja o filme sem nem se lembrar que o Halloween existe. Os bruxos não são palhaços, são uma sociedade (quase) perfeita criada na mente de J.K.
    Quem lê o livro sente vontade de ser um bruxo de verdade, porque o livro nos permite imaginar como seria a vida de um.

    Ler Crepúsculo e Lua Nova é a mesma coisa, só que com vampiros. Pena que a diretora não enxergou isso na hora de fazer o filme.

    Para quem ainda não viu o filme, eu recomendo ler os livros primeiro. Nem se incomode com o filme. Não vão se arrepender 😉

  20. Dae pessoal to chegando no noblog um abraço pra todos!!

    sobre este filme vi o treiler a nao é la esta coisas!!ruizinho!!

    mas blog é massa!!

    muitas novidades!!

  21. disse:

    Nem quero ver o filme, não gosto de vampiros, mas esse comentário foi ótimo: ‘Ainda bem que o Ozzy nunca fez um filme, porque se alguém pedisse para morder, ele não pensava duas vezes! =D’ Muito bom!

  22. fabio disse:

    vi ontem esse filme
    ruim pra kraiooo
    romance exagerado , vampiro jogando beisebol na floresta… wtf

  23. Lucas disse:

    O filme é muito bom sim, creio que o livro seja melhor ainda + vale mtoo a pena conferir!!
    Quem nao gostou prefiro que fique de boca calada e guarde suas opiniões ridiculas consigo mesmo!
    Nao há como colocar quase 400 páginas em um filme de 2 horas!
    qual eh acordem…
    se nao gostaram do romance descrito na maior parte do filme, vão assistir outra coisa e achar o filme ruim pk nao levantam e nao vao ler o livro ?

    abraços…

  24. Will Sparrow disse:

    Fui ver o filme ontem sem grandes expectativas (pra não dizer nenhuma… xD). Mas, no fim das contas, achei um filme divertido! O começo é booooring, depois tem mais umas coisas BOOOOORING… mas de um modo geral ele conseguiu uma coisa interessante: me fez comprar o livro “Crepúsculo” e a sequência “Lua Nova” logo depois de cair do cinema. Bom… leitura garantida para os 12 dias que passarei fora da cidade! xD

  25. Shiko disse:

    O filme é bem feito????

    HEAOAHEOAEHOAEHOEAHOAHOAOAHOAHO

    ridemais.

  26. viktor disse:

    Não li o livro, não me interesso pelo tema e nao quero ver o filme. Só queria dar um breque aqui em quem justifica a ‘ruindade’ do filme pela adaptaçao de 400 paginas: lembrem-se, HP e a Ordem da Fênix pode nao ter sido aquelas coisas, mas tem 700 paginas. E tudo aquilo maravilhoso que estamos vendo sobre O Príncipe Mestiço surgiram de 500 paginas. E mais, os dois primeiros filmes sao maiores que os outros e vieram de livros infinitamente menores. E não são bons. Então por favor, achem outro motivo pra ser a culpa do filme ter saído ruim, o tamanho do livro nao importa nas mãos de um bom adaptador.

  27. Adriano Martins disse:

    @ Lucas

    Como o Viktor disse aí em cima, o número de páginas não importa nas mãos de um bom adaptador. O filme de Crepúsculo distorce demais a idéia que é passada pelo livro, não é bem adaptado.

    Na verdade, eu axo que o filme saiu assim porque o diretor é uma mulher xD. Ela lia o livro e tinha fantasias sexuais com o Edward na mente dela, com certeza! 😀 Aí ela quis fazer esse romancinho que saiu aí. Prova disso é a cena em que o Edward vem salvar a Bella dos vândalos, o livro não diz que ele faz aquela manobra com o carro, era sonho da diretora 🙂

    Tem que ser um diretor homem e um diretor bom pra fazer os próximos filmes passarem melhor o sobrenatural dos livros.

  28. Penny disse:

    Crepúsculo é um filme ruim. Não por culpa do roteiro, que é extremamente fiel ao livro na medida do possível, nem por culpa das atuações ( O Robert Pattison estava até um pouco convincente como Edward e a Kristen salvou algumas cenas, assim como Billy Burk), mas pura e simplesmente por culpa da direção!!

    Pelo amor de Deus, essa mulher deveria ser proibida de dirigir qualquer filme no futuro pelo bem e sanidade de todos.

    Vc percebe a bomba que vai assistir ainda nos primeiros 5 minutos de filme, quando uma câmara em movimentos frenéticos segue um veado que é atacado por algo. A cena, dirigida por alguém competente poderia ter ficado linda! A ideia é otima para iniciar a trama, mas ficou terrível!

    Aliás, todas as vezes em que o roteiro pede um pouco mais da direção, o filme se perde em cenas desorientadas, cortadas bruscas e efeitos dignos de um episódio da série Charmed. (um episódio ruim, diga-se de passagem).

    A senhora diretora começou a lambança dela quando resolveu gravar a sequência mais dramática no primeiro dia de filmagem…sem dar tempo dos atores entrarem nos personagens, desenvolverem a relação que cresce durante o filme.. acaba resultando numa sequência de ação e romance pauperrima, sem expressões e que fazem os espectadores se perguntarem se aquele vampiro apaixonadíssimo de minutos atrás está desejando que o objeto de sua paixão morra na frente dele porque ele não dá mesmo a miníma, com aquela cara de “.. ow..ela tá morrendo.. ok.. fazer o que, neh? alguém? o.O”.

    Mas nem tudo é tragédia neste filme. Cenas como a do jogo de beisebol pagam a ida ao cinema para os fans da série. Ficou perfeitamente adaptada à descrição do livro. Uma das poucas vezes que os efeitos especiais funcionaram.

    A cena em que Edward supostamente deveria brilhar no sol…( o que no livro é descrito de forma bem convincente, e embasada em uma explicação plaúsivel que tem haver com o mito criado, ou adaptado, por Meyer), que foi feita pela Lucas Filme, acreditem se quiser, parece que o vampiro adolescente está se preparando para um desfile de escola de sampa no grupo de acesso do Rio de Janeiro.. glitter all over the place!

    Defeitos imperdoáveis de pós produção, como falhas de maquiagem, lentes de contatos colocadas em close, manchas de dedos nos braços brancos dos personagem e outras, são outro ponto negativo do filme, outra vez culpa da incompetência da diretora, que passou 3 meses em pós produção, embora eu ache que ela passou esse tempo tirando catota do nariz….

    Como leitora dos livros devo deixar claro que, para leitores mais maleáveis, como a grande maioria do publico, o filme deve ter parecido perfeito, pois diferentes de outras adaptações literárias como Harry Potter, o roteiro se manteve completamente fiel ao original, sem grandes cortes ou falta de sequências… até as licenças poéticas foram inseridas cuidadosamente sem descaracterizar a historia.

    Volto a dizer: Nas mãos de alguém competente, com um orçamento melhor, mantendo-se até o elenco, o filme seria bom, com certeza, pois é possível enxergar claramente o quanto “Wanna Be” ele é!

  29. bruna disse:

    fala serio a serie de livros crepusculo é a melhor.
    o filme é lindo + o livro é mt³ mais lindo. e agente c apaixona de cara pelo Edward.

  30. Junior disse:

    nhe… mudei de ideia… nãoverei…
    Tipo, num gosto muito de tirar conclusões precipitadas, mas isso ai ta com cara de romancezinho-malhação-mutantes-fr0m H3ell-with-lasers, e chega de romancezinho barato na minha cabeça.. XD vou ver os filmes do Ze do Caixão mesmo, esses sim são fodas… aieuhiauhae

  31. cudojudas disse:

    Mas como tem filme de viado neste mundo né?

  32. Lian disse:

    Horrível…

    O filme é muito mal dirigido (como disse muito bem o nosso colega ali em cima), os atores mandaram MUITO mal, os efeitos especiais são tão escrachados qto os de filmes chineses de Kung-Fu (o q é akela cena dela subindo na árvore??) e até as cenas q deveriam ser “emocionantes” são MUITO sem sal.

    O filme serviu única e exclusivamente para tirar a curiosidade de muitas pessoas (como eu, entusiastas por vampiros) de ler o livro. Agora nós sabemos q a autora criou uma mitologia toda nova à respeito deles… Na qual eles brilham no sol ou invés de queimar (WTF!!!!!!!!!!!!).

    Credo

  33. disse:

    Estou cansada de ler críticas, elas são cansativas. Mas, eu sou fã dos livros e já li toda a série. Vi o filme na pré-estréia e gostei muito. Eu sei, ele deixa MUITO a desejar, mas acho que foi bom. Espero que seja melhor em New Moon, dessa vez veremos se a direção vai ser melhor com um homem no comando.. 😉

  34. Addicted disse:

    A Penny lá em cima disse tudo. Eu ainda fui ver com a mente aberta, sabendo que ia ser um romancezinho bem açucarado, mas a direção AFUNDOU o filme. Tudo muito mal feito. (De)efeitos especiais ao maior estilo filmes trash de Kung-Fu.

    Não sei se é assim nos livros, mas o filme não dá nenhuma “ligação” com os outros personagens. Se algum daqueles vampiros “do bem” morressem ou sumissem do nada, eu nem iria perceber. Aliás, o único que teve uma atuação mais convincente ali foi o que fez o personagem do Edward.

    A cena que, creio eu, seria o ápice do filme, a da luta, foi quase cômica. Principalmente pela atuação sofrível. Sinceramente espero que o próximo filme melhore bastante, senão não vejo futuro pra esa franquia nos cinemas. Apesar de eu achar que esse tipo de história fique melhor em uma série de TV do que em filmes.

  35. […] # Omelete # Cinema com Rapadura (Resenha I) # Cinema com Rapadura (Resenha II) # Pipoca Combo # SOS Hollywood (para o Judão) # Cinema em […]

  36. kayra disse:

    O Crepúsculo é um otimo fime

  37. |||Malkavian||| disse:

    Na boa…filme de vampiro já é raro ficar bom, esse foi o pior que eu vi, pqp, nem os efeitos conseguiram ficar bons, parecia efeito de zorra total meu =P
    Um lixo, foram os 18 reais mais mal investidos de 2008 =P

  38. anapads disse:

    Eu li o livro. Não, mentira, eu devorei.Li em 1 dia.
    Mas o filme…é muito ruim, os atores são péssimos!

    Tá, o Robert Pattinson é absurdo de gato.Toda menina quer um “Edward” pra ela. Mas porra, atua tão mal, que dei até uma broxada :/

    Foi mal adaptado. Uma pena.

    Prefiro continuar com os livros 😀

  39. Ilana disse:

    meu…a única coisa q eu tenho a dizer é o q ninguém q leu o livro(o primeiro)disse ainda:

    o LIVRO é 500 vezes mais sensual(pra não dizer ERÓTICO) do q o filme. Quem leu a parte da floresta, onde ocorre o primeiro bjo do casal sabe do q eu to falando… A escritora soube mesmo como provocar as leitoras…e o livro tbm é mto mais romântico, então, p quem não gosta de romantismo ñ chegue nem perto…mas pra mim, que sou romântica assumida, o livro e o filme estão ótimoss…embora o filme não seja tão fiel ao livro.
    😀

  40. Synn disse:

    “Ainda bem que o Ozzy nunca fez um filme, porque se alguém pedisse para morder, ele não pensava duas vezes! =D”

    Aaaaanos depois, mas enfim, o Ozzy já fez um filme sim. Uma participação em Little Nick, como ele mesmo. ^^

  41. […] com Crepúsculo, de Catherine Hardwicke. É romance adolescente assumido, Veja o post completo clicando aqui. Post indexado de: […]

  42. Efraim disse:

    ESTE FILME É UMA ABSOLUTA M****. FEITA PARA ADOLESCENTES HISTÉRICAS QUE SE PREOCUPAM MAIS EM GRITAR ‘LINDOOOOOO’, DO QUE VER A HISTÓRIA. POR DEUS!

  43. C disse:

    Só digo uma coisa: se vcs acham que a adaptação do livro pra filme é ruim, esperem sair o jogo do filme hahaha

    Agora, filme de vampiro ficando bom, acho brabo…

  44. kekedascully disse:

    Uma amiga minha indicou o livro para ler. Não li. Depois de ver o filme, não leio mesmo. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s